Animação feita em flash

Bom Dia! Sexta-feira, 31 de outubro de 2014   

152707
acessos desde Nov/2013
 

Histórico


ORGANIZAÇÃO INICIAL DA SEÇÃO DE BOMBEIROS

                Criado em 18 de julho de 1944, através do Decreto Lei n° 808, com a denominação de Seção de Bombeiros da Força Policial do Estado do Piauí, sendo Interventor Federal, interino, no Estado do Piauí, Sisifo Correia, e Comandante Geral Maj. Ex. José Vitorino Correia, cujo efetivo inicialmente era constituído de um segundo sargento, dois terceiros sargentos, quatro cabos, vinte soldados, um soldado ordenança, três soldados choufers e um soldado corneteiro, comandados por um primeiro ou segundo tenente da Força Policial do Estado, designado pelo comandante geral da corporação, onde teve como seu primeiro comandante o 2° tenente PM Joaquim de Araújo Farias. Para visualizar cópia do Decreto Lei de Criação do CBMEPI: Clique Aqui

                A seção de Bombeiros da Força Policial do Estado, ficou ocupando uma parte do prédio onde funcionava o então quartel do Comando Geral da Polícia Militar. Foi requisitado o material para a formação da Seção, a qual era composta de: três viaturas equipadas da fábrica ITAUMA do Estado de São Paulo, adaptadas para o serviço de bombeiros, com capacidade de três mil litros de água, com bombas centrífugas de jatos contínuos e mangueiras de combate a incêndio de 2.1/2 polegadas. Foram adquiridas na época uma bomba manual portátil marca ELITE, uma escada prolongável com dois lances, uma escada de assalto com três lances, uma escada de gancho, uma bomba cisterna manual e um extintor de espuma marca FOMATT.

                       Antigo Brasão do CBMEPI

Antigo Brasão do CBMEPI


ESTRUTURAÇÃO DO CORPO DE BOMBEIROS.

Reestruturado em 07 de setembro de 1968, sendo Governador do Estado Helvídio Nunes de Barros e Comandante geral da Polícia Militar do Estado o Cel. PM Duarte de Sousa Rosa, com o efetivo previsto de 10 (dez) homens, o Corpo de Bombeiros teve como Comandante o então Tenente José Valdinar de Oliveira Lopes. Possuía a Seção um jeep equipado com extintores de incêndios. Já no ano de 1969, teve aumentado seu efetivo para 29 homens, sendo equipado com dois caminhões de combate a incêndios doados pelo Governo Americano e um Auto-Pessoal adquirido pelo Governo do Estado, perfazendo um total de quatro viaturas. Em 1971 passou a ter um efetivo de 166 homens e cinco viaturas. Em 1972 foi conservado o efetivo do ano anterior e feita aquisição de duas outras viaturas com materiais de escafandria dos mais modernos existentes no país. Em 13 de abril de 1972 foi transferida sua sede do Quartel do Comando Geral da Polícia Militar para instalações próprias, adquiridas junto à Empresa, "Expresso de Luxo", situado à avenida Miguel Rosa, n° 3515, bairro Piçarra.

Primeira Instalações - Av. Miguel Rosa
Primeira Instalações - Av. Miguel Rosa

Estando a jovem corporação robustecida, o Governo tomou urgentes providências a fim de construir um Quartel condizente com o progresso do Corpo de Bombeiros e que oferecesse um relativo conforto aos soldados do fogo. Novamente a corporação teve que mudar-se, ocupando agora a "Casa do Atleta" da Sociedade Esportiva Tiradentes, situado à Av. São Raimundo, onde hoje, funciona o Clube dos Subtenentes e Sargentos da PMPI; permaneceu durante o período de 02 de julho de 1977 a 03 de julho de 1978, enquanto era construído uma edificação dentro dos requisitos técnicos para um aquartelamento de Corpo de Bombeiros, com modernas instalações, que atendessem aos interesses dos trabalhos dos bombeiros e desse sustentação a doutrina militar, dentro do processo hierárquico e disciplinar, bases fundamentais de uma instituição militar. Em 03 de julho de 1978, foi inaugurado sua nova sede na Av. Miguel Rosa, quando então era Governador do Estado, Dirceu Mendes Arcoverde e Comandante Geral da PMPI, Cel. Ex Ângelo de Araújo Paz, sendo comandante do Corpo de Bombeiros, o então Major PM José Valdinar de Oliveira Lopes, que foi o responsável na transferência da Unidade da Casa do Atleta para a sua moderna instalação, onde hoje funciona o Comando da Corporação.

Placa de Inauguração - Sede Av. Miguel Rosa (1978)
Placa de Inauguração - Sede Av. Miguel Rosa (1978)


EQUIPAGEM DO CORPO DE BOMBEIROS

No ano de 1978, quando Governador do Estado do Piauí Dirceu Mendes Arcoverde, Comandante Geral da PMPI Cel Ex Ângelo de Araújo Paz, o Corpo de Bombeiros recebeu a sua primeira grande equipagem, onde foi adquirido pelo Governo do Estado, junto à CIMASA (Carrocerias, implementos e máquinas agrícolas S. A.), fábrica nacional de carrocerias para viaturas de bombeiros, situada na cidade de Santa Cruz do Sul no Estado do Rio Grande do Sul, viaturas e equipamentos de combate a incêndio e salvamento, na linha mais moderna da época.

 A Corporação foi equipada com quatro auto bomba tanque, com capacidade para dez mil litros de água; 01 auto comando equipado com quatro carretas de cem quilos de pó químico; dois auto serviço de salvamento e proteção e, cinco viaturas para transporte não especializados, além, de inúmeros outros equipamentos, tais como: lanchas, motores de popa, gerador de espuma, exaustores, bomba de sucção, barracas, equipamentos de proteção individual, motor-serras dentre outros que permitiam um desenvolvimento nas mais modernas técnicas que requeria um corpo de bombeiros.

Ficou a corporação em condição de atender às solicitações da comunidade sem por em risco os seus integrantes e, oferecendo um padrão de serviço no nível de outros Estados mais evoluídos. Com essa equipagem, sofreu à corporação uma evolução técnica, que contribuiu para a elevação do conceito no anseio da sociedade, tornando seus integrantes orgulhosos, pelo bom serviço que prestaram. Ainda após essa equipagem, houve um interesse dos bombeiros na ampliação de seus conhecimentos, que levou o Comandante a planejar novos cursos para a tropa, que permitisse uma linguagem técnica moderna e atualizada. Com esta equipagem, foi possível o corpo de bombeiros desenvolver os seus serviços a que é requisitado, por quinze anos, tempo que contribuiu para o desgaste das viaturas e equipamentos, levando um consideração a gama de serviços que presta e tempo de uso, voltando a necessitar de uma grande reequipagem, o que só veio a ocorrer no ano de 1993.

Primeira Grande reequipagem do CBMEPI
Primeira Grande reequipagem do CBMEPI


DESVINCULAÇÃO DA PMPI

A desvinculação da Polícia Militar do Piauí, ocorreu através da Lei nº 5.276, de 23 de dezembro de 2002, onde o Corpo de Bombeiros da Polícia Militar do Piauí passou a ser denominado Corpo de Bombeiros Militar do Estado do Piauí, processo este que ocorreu de forma pacífica e foi fundamental para que a corporação avançasse nas conquistas, tornando-se uma instituição militar estadual autônoma administrativa e financeira, subordinada diretamente ao Senhor Governador do Estado. Clique para visualizar a  Lei de desvinculação do CBMEPI.

_________________________________________________________________________________

Fonte Informações/Fotos: 

  • Trabalho de Pesquisa desenvolvido pelo Ten QCOBM Flaubert Vieira Rocha -(na época 3°Sgt BM) 18 de janeiro de 2002  - História da PMPI.
  •  Bibliografia: História do Corpo de Bombeiros: Maj. Chagas Martins (1994) - Hoje Coronel da Reserva -- CBMEPI
  • Histórico do Corpo de Bombeiros: Maj Drumond(1994) - Cel QOBM - Atualmente Subcomandante Geral do CBMEPI.
  • Lei nº 5.276, de 23 de dezembro de 2002.


Corpo de Bombeiros Militar
Av. Miguel Rosa, 3515, Piçarra - Cep 64001-490 - Telefones: 3216-1264 (Geral) e 3216-1263 (Fax e Comando Geral)
 Criação, Desenvolvimento e Hospedagem